Especialistas acreditam ter encontrado nova espécie de planta na Amazônia

Receba nossa Newletter!

Especialistas acreditam ter encontrado nova espécie de planta na Amazônia

“O Inventário Florestal Nacional é um exercício importantíssimo na história do país e da Amazônia porque é a primeira tentativa de estimar a diversidade, não somente em número, mas também de concentração e abundância de espécies”, elogia Douglas Daly.

Uma nova espécie de planta da família fabácea, mais conhecida como família das leguminosas, foi encontrada em Rondônia durante o trabalho de campo do Inventário Florestal Nacional (IFN), em 2015.

Douglas Daly (à esquerda) mostra técnica de arquitetura foliar (Foto: Ascom/UFRA)

Douglas Daly (à esquerda) mostra técnica de arquitetura foliar (Foto: Ascom/UFRA)

A identificação, no entanto, foi feita no início deste mês pelo curador de Botânica Amazônica e diretor do Instituto de Sistemática Botânica do Jardim Botânico de Nova York, Douglas Daly, e pela curadora substituta do herbário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro e especialista nessa família, Marli Morin. Faz parte da família das leguminosas também, por exemplo, o feijão e o pau-brasil.

 

A amostra coletada está no Herbário Rondoniensis da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), em Porto Velho, responsável por receber o material botânico coletado em Rondônia. A identificação ainda está em andamento. O que se sabe até o momento é que se trata de uma espécie pertencente ao gênero Zygia. Ainda levará um tempo até a nova espécie receber um nome. O especialista do gênero tem que ver a amostra e fazer um estudo minucioso do exemplar para, então, comprovar que realmente se trata de uma espécie nova e publicar a descoberta.

 

Identificação botânica no IFN

Uma das atividades realizadas no Inventário Florestal, a identificação botânica está gerando informações detalhadas sobre a diversidade da flora brasileira. Até o momento, já foram coletadas em torno de 75 mil plantas em 15 estados e no Distrito Federal. Essas amostras estão sendo identificadas em 16 herbários espalhados pelo Brasil e mais de 100 profissionais estão ou estiveram envolvidos nesse processo.

 

Em vários estados, estão sendo encontrados novos registros de espécies para o respectivo estado. No estado de Sergipe, por exemplo, das 269 espécies identificadas, 66 são novos registros para o estado, ou seja, uma a cada quatro plantas coletadas.

 

Em alguns estados, com flora menos conhecida, o IFN tem encontrado algumas espécies novas ou que são, pelo menos, indicativas de serem novas para a ciência, como é o caso do espécime da família fabácea encontrado em Rondônia.

 

“O Inventário Florestal Nacional é um exercício importantíssimo na história do país e da Amazônia porque é a primeira tentativa de estimar a diversidade, não somente em número, mas também de concentração e abundância de espécies”, elogia Douglas Daly

 

Fonte: Ministério do Meio Ambiente – Serviço Florestal Brasileiro

Eco ChapecóECO Chapecó, indicou este artigo.


Ícone Clube do Mate

Clube do Mate Oficial
Somos todos parte de uma grande família!

Compartilhe