Como Cuidar de um Recém Nascido

Receba nossa Newletter!

Como Cuidar de um Recém Nascido

Sua égua deu à luz um potro – parabéns! Agora vem o desafio de cuidar, o que não é tarefa fácil e deve ser levado a sério. Por isso, vale a pena o tempo e esforço para garantir que o seu potro cresça, se desenvolva e se adapte adequadamente aos cuidadores e ao ambiente.

1. Esteja preparado. Leia esse artigo e tire todas as suas dúvidas sobre o nascimento do seu potro com o veterinário. Deixe tudo que for necessário preparado de antemão. Fique atento a sua égua para estar lá quando chegar a hora dela parir.

2. Aprenda o máximo sobre o círculo de nascimento de um cavalo (se levar mais tempo do que o previsto, entre em contato com o veterinário):O potro deverá conseguir ficar em pé na primeira hora.O potro deverá começar a se amamentar dentro de duas horas após o nascimento.O potro deverá eliminar o mecônio (primeiras fezes) nas três primeiras horas

3. Limpe o umbigo do potro com uma toalha limpa e macia. Isso sempre é a primeira coisa a fazer com o cavalo recém-nascido.

4. Espere o cordão umbilical se romper e depois embebede em uma solução fraca de Betadine por um ou dois minutos. Faça isso usando uma vasilha ou um copo descartável pequeno. Aja o quanto antes para ajudar a prevenir que bactérias entrem no abdome do potro.

Não corte o cordão umbilical. Ele deverá se romper sozinho logo depois do nascimento, ou com a ajuda da mãe. Se não cair dentro de 10 minutos, contate seu veterinário para mais instruções.

5. Lidando com o potro. Comece acariciando o corpo todo do animal e use os dedos cuidadosamente para desobstruir cada cavidade (ouvidos, boca, umbigo, reto, etc.). Esse é o começo para o pequeno cavalo criar um vínculo de confiança com você, o que será útil ao longo dessa jornada.

6. Deixe o potro se alimentar assim que ele conseguir se levantar. O aspecto mais importante a respeito do cavalo recém-nascido é que ele deve começar a se nutrir assim que se levantar e começar a andar.O potro deve estar de pé dentro de uma hora e se nutrindo dentro de duas horas; se não estiver, consulte o seu veterinário.[2]O primeiro leite da égua contém colostro, substância rica de anticorpos necessários para que o potro desenvolva um sistema imunológico forte e consiga combater doenças comuns. O colostro só será eficiente se sua égua estiver bem-tratada e com as vacinas em dia.O colostro deve ser bebido nas primeiras 24 horas de vida, pois é o único período em que o estômago do potro será capaz de absorver e processar os anticorpos. Sem o colostro, o potro será extremamente susceptível a várias enfermidades, principalmente as virais que afetam as vias respiratórias (gripe, rinovírus, etc.).Muitos potros têm pouca dificuldade para descobrir como se amamentar, desde que a égua seja tolerante com a nova criatura! Se tiver alguma dúvida se o recém-nascido está ou não sendo amamentado corretamente, entre em contato com o seu veterinário.Se o potro consumiu pouco ou nenhum colostro, é imprescindível que receba transfusão de anticorpos rico em plasma para obter os compostos necessários. Quando o veterinário atestar que os anticorpos estão presentes, você saberá que o potro terá um começo de vida relativamente livre de doenças

7. Marque uma consulta com o veterinário para que o potro seja examinado. Isso deverá acontecer dentro de até dois dias do nascimento, o que também vale para a égua. Seu veterinário será capaz de determinar se o pequeno cavalo está com os anticorpos adequados a partir de um simples exame de sangue, o que normalmente pode ser feito no próprio local.

8. Encontre um bom lugar para o cavalo recém-nascido e a égua se abrigarem.Um pasto com abrigo é o ideal. Isso dá ao potro espaço para se mover e correr, o que é essencial para o início do desenvolvimento da musculatura e do corpo.O pasto deve ser bem cercado (é recomendado uma cerca que não seja possível escalar) para impedir que o potro (ou a égua) fuja ou fique preso no vão do cercado, o que pode causar sérios ferimentos.Além do mais, o potro terá a chance de começar a comer grama, o que irá favorecer o desenvolvimento do seu sistema digestivo ao final do desmame (que normalmente chega após um período de 5 a 6 meses).

9. Planejamento para vacinação. Se a égua está com as vacinas em dia, não há necessidade de vacinar o potro até os 3 ou 4 meses de idade. São 4 as vacinas mais comuns: encefalite oriental, encefalite ocidental, tétano e gripe; dependendo do ambiente em que o potro vive, o rino, Nilo ocidental e caxumba também são vacinas que podem ser dadas nesse período. É extremamente importante que as vacinas sejam repetidas (dose de reforço) de 3 a 4 semanas após a data de início.

10. Tirando os parasitas do seu potro. Com relação ao tratamento de parasitas do potro, normalmente é melhor começar entre a terceira ou quarta semana de idade, dependendo das condições do ambiente (estábulos limpos, pasto, agricultura adequada). Seu veterinário pode fazer uma análise de coleta fecal em seu potro para detectar se há parasitas internos e qual a extensão do problema.

11. Continue interagindo com o seu potro durante o crescimento. Quanto mais tempo passar com ele (fazê-lo se acostumar com o adestramento, ter a cela colocada e tirada, e também ter o corpo todo tocado), melhor será a sua experiência a longo prazo. Claro, existem inúmeros livros de como treinar seu potro adequadamente, mas isso é assunto para outro artigo.

12. Divirta-se com o seu pequeno cavalo. Deixe-o aproveitar sozinho, confiar e se conhecer. Esse será o começo de uma gratificante relação a longo prazo.

  • AVISOS:

    Seja sempre cuidadoso quando for se aproximar do recém-nascido, pois a mãe pode querer protegê-lo. Mesmo ela sendo uma égua mansa, ter um potro pode mudar as coisas. Ela pode ser agressiva para proteger o seu filhote, estando sempre pronta para chutar, morder, etc..


Clube do Mate Oficial
Somos todos parte de uma grande família!

Compartilhe