Como as mudanças climáticas têm mudado o mapa da colheita da soja em todo o País

Receba nossa Newletter!

Como as mudanças climáticas têm mudado o mapa da colheita da soja em todo o País

As mudanças climáticas alteraram totalmente o cronograma de plantio de várias culturas.

Os períodos de chuva, que antigamente duravam de outubro a abril, tornaram-se imprevisíveis. O mesmo acontece na África, na América Central, na Europa… E o Brasil não está de fora. Por aqui, o excesso de chuva – e a falta dela – tem atrapalhado o ritmo de colheita de soja em vários Estados do País e prejudicado a qualidade do grão. No iníciode janeiro, na região Centro-Oeste, principalmente na área médio-norte de Mato Grosso, onde há muito tempo não se ouvia falar em problemas climáticos, a quebra de safra era dada como certa devido à falta de chuvas no plantio e excesso, agora, na colheita.

Por incrível que pareça, a turbulência climática tem trazido boas notícias para alguns produtores. Mesmo em Mato Grosso, onde na região médio-norte há perdas, algumas áreas têm ganhado com a variação do clima. Lugares que antes não rendiam boa produtividade passaram a garantir.

Outro destaque é a região oeste mato-grossense que cresceu 2,4%, registrando a maior colheita de soja por área plantada: 3,25 toneladas por hectare. Um dos motivos da redenção da safra no Estado é sua área de cultivo 2% maior em relação à safra passada, que totaliza 9,2 milhões de hectares plantados, que garantirá uma produção de 28,5 milhões de toneladas.

Fonte: Dinheiro Rural


Clube do Mate Oficial
Somos todos parte de uma grande família

Compartilhe